Edição 2019

/Edição 2019
Edição 20192018-11-22T10:04:32+00:00

Aigle, Cantão de Vaud, Suíça

Entre montanhas, vinhas e um lago

Aigle, no cantão do Vaud, desenha-se como uma escolha ideal para receber o próximo “Concours Mondial de Bruxelles”.

Aigle é uma pequena vila situada nas bermas do Vale do Rhône, rodeada das montanhas imponentes dos Alpes suíços. Não muito distante da Vila, desenha-se o lago Léman e a região vitícola do Lavaux, célebre através do mundo por causa das suas vinhas em socalcos inscritas no património mundial  da UNESCO.

 Aigle, Suíça

2 – 5 Mai 2019

O vinho na Suíça

Hoje posiciona-se como um pequeno país produtor, mas com uma qualidade indiscutível. O mercado é singular porque a grande maioria do vinho é consumido no próprio pais. Os Suíços bebem quase a totalidade do vinho que produzem e detêm o 4° lugar mundial no consumo de vinho per capita anual (33 l), é um mercado discreto, mas forte na Europa. Os Helvéticos são consumidores entusiastas e curiosos, têm a cultura do vinho e um poder de compra muito elevado.

O próximo ano, 2019, vais ser um ano muito importante para a industria vitícola suíça. Efetivamente, o país recebe a Assembleia Geral da Organização internacional da vinha e do Vinho (OIV) e a Festa dos produtores de vinho – «La Fête des Vignerons » que tem lugar em Vevey 5 vezes em cada século desde 1797.

Une année 2019 qui s’annonce exceptionnelle

A produção

A vinha é cultivada na Suíça desde a época dos romanos. Os dados de 2018 do Instituto da vinha posicionam o pais no 20° lugar do ranking mundial na produção do vinho, o que representa 0,4 % da produção mundial. As previsões de produção para 2018 rondam os 110 milhões de litros de vinho.

Mais de 32% dos vinhos consumidos na Suíça são produzidos localmente, os 60% restantes sendo importados. Em 2016, o país importou 185 milhões de litros no total sendo que, 123 milhões de litros de tinto, 39 milhões de litros de branco e 22 milhões de litros de vinhos doces e espumosos. As importações mais importantes vêm de Itália (74 milhões de litros ou seja 40 %), seguidas de França (39 milhões de litros ou 21 %), de Espanha (32 milhões de litros ou seja 17 %) e de Portugal (11 milhões de litros ou seja 6%).

Un microclimat unique favorable à la maturation.

Aigle, A Capital do Chasselás

Situados no coração do Chablais, junto dos Alpes Valdenses, as vinhas de Aigle estendem-se sobre 135 hectares. 18 viticultores-engarrafadores propõem vinho de Aigle, com DOC Chablais.

A maioria das vinhas plantadas são o Chasselás. Foi graças a esta casta que os vinhos de  Aigle detêm uma notoriedade desde a idade média. Os tintos tradicionais são o Gamay e o Pinot noir. Tanto o solo de origem moraine glacial, como o microclima de Foehn dão ao Chasselás um toque verdadeiramente diferente que fazem a reputação desta Denominação de Origem.

Aigle também se distingue pelas suas magnificas vinhas em socalcos com muros impressionantes que são verdadeiros ecossistemas únicos para diversas espécies protegidas. O calor recolhido e guardado nos muros durante o dia proporciona às vinhas um microclima único e favorável para uma maturação ideal.