A Morávia do Sul e mais particularmente a Cidade de Brno na República Tcheca foi escolhida para receber o Concours Mondial de Bruxelles em 2020. A noticia foi revelada no dia 5 de Maio, no ultimo dia de provas em Aigle. Fiel à tradição do Concours, o presidente da câmara de Aigle, Frédéric Borloz, entregou de forma solene o copo de vinho do Concours Mondial ao Dr. Bohumil Šimek, governador da região da Morávia do Sul.

«Enquanto Presidente da Câmara de Aigle e Presidente da Federação suíça dos viticultores, fui duplamente honrado e estou muito orgulhoso por ter tido a possibilidade de receber o Concours Mondial de Bruxelles aqui. Quando olho à minha volta e vejo as caras felizes neste ultimo dia do evento, penso que atingimos o objetivo pretendido: mostrar a qualidade dos nossos vinhos e do nosso acolhimento. Faço votos para que os meus colegas de Brno retirem no mínimo um prazer igual ao nosso,  na organização de um evento de tanto prestigio como o Concours Mondial de Bruxelles».

Para celebrar a ocasião, a República tcheca convidou o júri da 26aedição do concurso para um almoço típico no magnifico castelo de Aigle, animado por uma demonstração musical folclórica morávia.

Principalmente reconhecida pelas suas cervejas, muitos ignoram que o vinho da República Tcheca é mais antigo do que o próprio país. De facto, a viticultura na região da Morávia do Sul leva-nos a época do Império romano.

«Com este formato itinerante do Concurso organizado todos os anos num país diferente, temos uma ocasião única de descobrir e dar a conhecer os tesouros escondidos da viticultura e de iluminar algumas das regiões produtoras e ainda totalmente desconhecidas», explica Baudouin Havaux, presidente do Concours Mondial de Bruxelles.

A República tcheca inscreve-se no concurso desde o seu inicio em 1994. Em 2019, 142 vinhos foram a concurso, ou seja, cerca de mais 20 % que no ano anterior.

«Os vinhos tchecos e as regiões vitivinícolas da República Tcheca vão ter ainda mais visibilidade graças à organização do concurso deste evento e à cobertura mediática da qual beneficia o CMB»,declarou Pavel Krška, diretor do centro nacional do vinho da República Tcheca. «Acreditamos que a publicidade associada ao concurso vai ajudar a desenvolver e a reforçar a sensibilização da qualidade dos vinhos da Morávia e da Bohemia, não apenas no nosso País mas também no resto do mundo. Estamos impacientes por colaborar com os jornalistas e os provadores no âmbito do Concurso com renome internacional e promover a viticultura da republica tcheca no seu conjunto.»

Para um País desta dimensão e da sua superfície relativamente pequena (cerca de 17 900ha), a RepúblicaTcheca produz cerca de 50 castas diferentes das quais 69% são castas brancas. Nas novas vinhas que foram plantadas, podemos nomear o Moscatel da Morávia, o Pava e o André.

A Cidade de Brno encontra-se na região vitícola da Moravia que representa mais de 96% da produção dos vinhedos Tchécos. O Thomas Costenoble, diretor do Concours Mondial de Bruxelles, argumenta a escolha da Cidade com as suas excelentes instalações de prova e os seus alojamentos situados mesmo ao lado do Centro, para além da riqueza dos vinhedos à volta. «Brno oferece todas as condições à partida para uma competição de sucesso»,conclui o Thomas Costenoble.

O Concours Mondial de Bruxelles 2020 tera lugar de dia 1 a de 3 Maio no centro de exposições de Brno, um dos maiores centros de expoisição da Europa.

Imagens