Pais célebre através do globo pelos seus chocolates deliciosos, as montanhas com neve, os relógios de prestigio e a sua gestão de fortunas, a Suíça não é propriamente o primieiro País que nos vem à cabeça quando nos referimos a vinho. << Os vinhos suíços são o segredo mais bem guardado do Pais!>> dizem os Suíços meio a brincar, meio a sério. Mas os vinhos suíços merecem ser descobertos.

Os produtos e os serviços fornecidos pelo Pais são reconhecidos tanto pela qualidade, como pela fiabilidade mas também pelo seu preço, «Queremos que os nossos vinhos sejam considerados como nosso património da mesma forma que os relógios, os bancos e o chocolate>>, afirma Jean-Marc Amez-Droz, diretor da promoção dos Vinhos suíços. «Os vinhos suíços são um segmento de nicho mas têm excelentes perspetivas. Os apreciadores e conhecedores de vinho no mundo procuram produtos de qualidade diferenciados e ainda pouco conhecidos pelo consumidor. Os Vinhos suíços respondem a essa procura” conclui ele.

Exportações

Os Suíços bebem quase a totalidade da sua produção (mais de 99%). Quase toda a produção é vendida no território e menos de 1,5% é exportado. Não obstante, a industria vinícola Suíça, à sua escala está pronta para o crescimento.

Segundo a “Direção Geral das Alfândegas”, em 2017, as exportações dos vinhos suíços atingiram 571 000 litros (379 500 de branco e 191 700 litros de vinho tinto) ou seja um aumento de 8,5 % em relação a 2016. Os principais países importadores são a Alemanha (primeiro importador mundial em valor e em volume) e a França (4° importador mundial em volume). Em 2017, a taxa de exportações suíças aumentou bastante em valor, 10.58 CHF o litro (9,40 €) mais precisamente 11.25 CHF para o vinho tinto e 9.35 CHF para o vinho branco. Sendo que o preço médio das exportações internacionais ronda os 3.56 EUR. O primeiro trimestre deste ano é prometedor: as exportações estabilizaram em volume e o preço médio continuou a aumentar e atinge os 21,99 CHF por litro. (19,50 €). O “Office” federal da agricultura revela um crescimento de 93,6 % no valor das exportações Suíças (Junho 2017 — Junho 2018).

Os vinhos Suíços são produzidos em pequenas quantidades. Os custos da mão de obra são elevados tal como os preços do vinho. Se tivermos em atenção a topografia do Pais, a maioria dos vinhedos são totalmente trabalhados à mão sem ajuda alguma de maquinas. Mais a mais os produtores estão verdadeiramente envolvidos em fazer um trabalho que preserve a natureza, mais de 80 % da produção vinícola é sustentável. Todos estes fatores justificam o preço. A ultima tendência de aumento das exportações é prometedora em termos de valor. Responde totalmente a estratégia do País, que tem por objetivo posicionar os vinhos suíços na gama alta. – Num mundo de segmentos de mercado de nicho, a dimensão limitada do vinhedo suíço não é um handicap, mas sim uma vantagem. Os vinhos são autênticos e elegantes inspirados no seu “terroir”, refere Jean-Marc Amez-Droz, da Swiss Wine Promotion.

Importações

A maioria do vinho importado vem de Itália, França e Espanha, que são os 3 maiores exportadores a nível mundial. Segundo, o “Office” federal da agricultura, em 2017, houve um crescimento das importações. As importações de vinhos brancos aumentaram de 632 100 litros (+ 1,6 %) a mais ou menos 40 milhões de litros. Observamos igualmente um aumento das importações de vinhos tintos (+ 527 500 litros, + 0,4 %), que totalizaram 123 milhões de litros. Como no passado, Itália posiciona-se em primeiro lugar 77,2 milhões de litros (+ 4,8 % em relação a 2016), seguida pela França com 39,4 milhões de litros (+ 2,0 %) e por Espanha, com 30,7 milhões de litros (-2,9 %). As importações de vinhos portugueses mantêm-se estáveis (cerca de 10,6 milhões de litros). A maior quebra refere-se às importações dos vinhos dos Estados Unidos com 3,9 milhões de litros no total que traduz uma quebra de 1,2 milhões de litros (-23,8 %).

O consumidor

Segundo a organização internacional da vinha e do vinho (OIV), os Suíços consomem mais vinho que na Austria ou na Grécia, mais do que no Chile ou na Bulgária e quase tanto como na Bélgica. A Suíça é um país virado para o vinho. Um estudo britânico revelou que os Suíços, gasta mais do que qualquer outro pais no mundo, cerca de 600€ por pessoa e por ano. Em comparação, os consumidores de vinho em Portugal ou em Espanha só despendem 127 euros por pessoa e por ano, também talvez pelo nível de vida de cada País aqui referido.

Uma grande parte do vinho consumido na Suíça é principalmente comprado nas lojas de retalho e no comércio da especialidade, mesmo se a maioria dos produtores têm as portas abertas e vendem diretamente à porta da Adega.

Enfim e sobretudo

Se os Suíços conservam mais de 99 % do vinho que produzem, será porque é mesmo bom? Ou porque talvez perceberam que há uma atração secreta no vinho suíço. Como refere a revista Forbes, « well…Switzerland », por constatar diversas vezes que os Suíços fazem da sua produção uma assinatura e que cada descoberta é digna desse nome.