A cidade de Aigle, na Suíça, em 2019 irá ser a capital mundial do vinho em 2019. A escolha foi anunciada no último dia da competição de 2018, quando Dai Binbin, chefe do Distrito de Haidian em Pequim, China, entregou solenemente o copo de vinho do Concours Mondial a Frédéric Borloz, presidente de Aigle, na Suíça.

“Depois de Pequim, o Concours Mondial de Bruxelles regressa à Europa, e a escolha foi a Suíça, onde as vinhas são cultivadas desde o Império Romano. O país é o 5º do Mundo em termos de consumo de vinho per capita[1]”, comentou Baudouin Havaux, presidente do Concours Mondial de Bruxelles. “Os vinhos suíços estão na lista dos dez melhores do Concours Mondial”, acrescentou.

“Organizar uma competição de tal magnitude abre uma infinidade de portas e proporciona visibilidade incalculável em todo o mundo. Aigle tem imenso orgulho em receber o Concours Mondial de Bruxelles e partilhar a paixão de fazer vinhos com profissionais de todo o mundo”,comentou o presidente de Aigle, Frédéric Borloz. O próximo ano será excepcional para a indústria vinícola suíça, já que o país também irá hospedar a Reunião Geral daOrganização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) e o Festival dos Produtores de Vinho (Fête des Vignerons) em Vevey, que acontece uma vez por trimestre desde 1797.

Embora a Suíça não esteja entre os dez maiores produtores mundiais de vinho, em termos de consumo, supera países como o Chile, a Grécia e a Áustria.

Os organizadores acreditam que Aigle, na região suíça de Vaud, é a escolha perfeita para acolher o próximo Concours Mondial. Aigle está magnificamente localizada à beira do Vallée du Rhône, rodeado pelas impressionantes montanhas dos Alpes suíços. Perto de Aigle, há o Lago de Genebra e as vinhas “Lavaux” – Patrimônio Mundial da UNESCO – é uma das mais belas paisagens da Suíça. Vaud tem 8 denominações (Vinhos de designação de origem controlada). Produz 1/4 de todos os vinhos suíços, incluindo as três uvas mais cultivadas no país: Pinot Noir, Chasselas (indígena) e Gamay. Bem perto de Vaud está Valais – a maior região vinícola da Suíça.Atualmente, existem mais de 1.800 produtores de vinho na Suíça e mais de 240 variedades. Os jurados e jornalistas do Concours Mondial irão visitar diferentes regiões do vinho suíço, incluindo, é claro, Vaud e Valais.

As inscrições de vinhos suíços no Concours Mondial registaram um aumento nos últimos 3 anos. Em 2017, o país ganhou 42 medalhas, incluindo três Grandes Medalhas. A maioria dos vinhos premiados é das regiões de Valais e de Vaud. A Suíça participou do Concours Mondial pela primeira vez em 2006. Desde então, está entre os dez principais países em termos de número de inscrições. A edição de 2019 do Concours Mondial será realizada de 2 a 5 de maio de 2019.

As sessões de degustação terão lugar no The World Cycling Center– uma instalação de treino que acolhe todos os anos mais de 150 atletas de países em desenvolvimento em todo o mundo. Para marcar a ocasião, os parceiros suíços do Concours convidaram os jurados, em Pequim, para uma seleção especial de vinhos e queijos das várias regiões da Suíça. Músicos tradicionais viajaram até a China com as suas trompas alpinas (instrumento tradicional dos Alpes suíços) para dar um concerto ao vivo e demonstrar o orgulho da Suíça em receber o Concours em 2019. O Concours Mondial 2019 será organizado com o apoio da cidade de Aigle e da Swiss Wine Promotion.

[1]http://www.oiv.int/public/medias/5953/fr-ppt-conf-rence-de-presse-oiv-avril-2018.pdf