País anfitrião

1 a 3 de Julho de 2022

...
...
...

Anadia, Portugal

Bairrada, cheia de vitalidade e de história

A Bairrada, mais precisamente a cidade de Anadia, recebe a Sessão de Espumantes do Concurso Mundial de Bruxelas. Os provadores irão avaliar espumantes de todo o mundo no Museu do Vinho da Bairrada de 1 a 3 de Julho de 2022.

Portugal enquanto 10° produtor de vinho mundial e 4° maior produtor no ranking dos Produtores europeus merece uma atenção especial, demasiado esquecida pelo setor e pelos consumidores. Este evento vai-nos permitir fazer um foco sobre algumas dos tesouros do Oeste da peninsula ibérica.

La région de Beiras est relativement vaste et s'étend de la côte atlantique jusqu'à la frontière avec l'Espagne. Elle a été l'une des premières régions nationales à adopter et à explorer les vins mousseux, un style qui est toujours apprécié dans la région. Le climat frais et humide favorise son élaboration, fournissant des raisins à forte acidité et à faible teneur en alcool.

As características da região

A Bairrada estando localizada na parte ocidental da região geografica, beneficia de um clima fresco e atlântico devido à próximidade do mar, com invernos suaves e chuvosos e verões quentes, mas ligeiramente ventosos. No Verão, a amplitude térmica é enorme e pode variar 20 graus entre o dia e a noite. A brisa marítima atinge a serra do Caramulo onde arrefece rapidamente, antes de descer para as vinhas. O rio Cértima abastece a região com água de norte a sul. 


Todos estes elementos contribuem para o clima fresco da região, o que é raro no sul da Europa. As vinhas locais são muito fragmentadas com diferentes microclimas em cada vale. Estes diferentes fenómenos são responsáveis pela manutenção da acidez das uvas, dando frescura aos vinhos resultantes. Em termos de perfil do solo, a maioria das vinhas da Bairrada tem solos argilosos ricos em calcário. Este terroir continua a leste na região do vinho do Dão, onde se encontram algumas das vinhas mais apreciadas de Portugal. A região da Bairrada tem 2.400 produtores.

Castas

Na região da Bairrada, 65% das castas são tintas e 35% brancas.

A Baga é a principal casta tinta da Bairrada, representando 40% das castas tintas e 26% das vinhas plantadas. Esta casta de maturação tardia está bem adaptada ao terroir da região. Os bagos pequenos e as peles grossas da Baga fazem um vinho intenso, com taninos e acidez muito elevada, aos quais os enólogos da Bairrada acrescentam Merlot, Cabernet e Touriga Nacional para adocicar e conferir uma maior elegancia aos seus vinhos.

Os vinhos brancos da Bairrada são maioritariamente de Fernão Pires e Bical. A Bical é uma casta de uva branca muito popular na Bairrada. Sendo a maior região produtora de vinhos espumantes em Portugal, a Bairrada produz cerca de 7,5 milhões de garrafas, das quais cerca de 25% são vinhos espumantes. 53,5% de todos os vinhos espumantes produzidos em Portugal são provenientes da região da Bairrada.

A ressurreição

A Bairrada está atualmente a viver um renascimento da casta Baga. Esta casta, outrora conhecida pelos seus poderosos taninos, têm agora um enorme sucesso e os vinhos monovarietais tornaram-se êxitos a nível comercial. Mesmo nos Estados Unidos, os consumidores parecem ter finalmente compreendido a originalidade e as qualidades específicas da Baga num mundo vinícola cada vez mais uniforme. A baga é também extremamente versátil e oferece tanto espumantes, como vinhos de guarda, passabdo por vinhso rosés com uma personalidade diferente em cada momentoe consoante o local onde cresce. 

A Baga é uma casta que quanto mais sofrer e menor for o rendimento, melhor será a qualidade. A este respeito, poderia ser comparado com outras castas líderes, como Nebbiolo no Piemonte e Pinot noir na Borgonha. A nova geração de viticultores, representada por produtores como Luis Gomes da Giz, Luis Vadio da Vadio wines ou ainda Filipa Pato , continuam a plantar muita Baga, mas escolhem com mais cuidado os microclimas e locais que lhe convem melhor. Os vinhos brancos feitos a partir de Bical, Cercial e Arinto são também muito bem sucedidos. Os melhores vinhos têm um potencial de envelhecimento de 30 anos e mais.

Virados para Este

Ao contrário do resto da Europa, onde a "exposição ideal" se dá quando as videiras se encontram viradas para sul e expostas ao sol quente do meio-dia, na Bairrada e no Dão as melhores videiras estão viradas para leste, de forma a que só o sol fresco da manhã aqueça as vinhas.

A história

A região tornou-se uma DOC em 1980, embora a Bairrada tenha tido as suas primeiras vinhas plantadas há séculos atrás.

A região foi uma zona de passagem e conquista no passado, entre os árabes na altura da formação de Portugal até quando a capital do reino ainda era Coimbra. Era também uma terra ameaçada pelos exércitos de Napoleão, retida na Serra do Bussaco. As vinhas cresceram sempre aqui e testemunharam estes grandes momentos históricos.  

Participe no concurso

Como se registar