Comunicado de Imprensa

Pela primeira vez na sua historia, o Concours Mondial de Bruxelles organiza em 2021 uma sessão antecipada exclusivamente dedicada aos vinhos rosés.

A decisão de organizar este concurso antes do inicio da primavera, prende-se com a procura do mercado e com o interesse crescente dos consumidores pelos vinhos rosé. Os produtores premiados vão beneficiar desta forma de meios de promoção e de marketing ao mesmo tempo que comercializam as novas colheitas. A sessão antecipada do Concours Mondial de Bruxelles vai ser itinerante e organizada, em cada ano, numa região vitícola diferente. A primeira edição do concurso vai ter lugar de 5 a 7 de março na região nas Abruzzes em Itália.

Para além do concurso, esta organização tem por objetivo ser uma plataforma de discussão e  de comunicação em torno da temática do rosé. Um grupo editorial independente, vai ser mandatado para escrever e publicar regularmente artigos sobre vinhos rosé das várias  origens mundiais.

O rosé, uma nova tendência

Entre 2002 e 2018, o consumo mundial de vinho rosé passou de 18,3 milhões de hectolitros a 26 milhões,  o que representa um aumento de quase 40 %. Os  países da Europa ocidental e os Estados-Unidos são os maiores consumidores de rosé no mundo. Tendo em consideração este aumento, não é surpreendente verificar,  que o crescimento de consumo de vinho em geral, foi claramente dominado pelos rosés. Esta tendência coincide com a explosão do consumo dos milenares, que representa uma clientela cada vez maior. Nos Estados-Unidos, os 80 milhões de jovens adultos fizeram progredir as exportações de vinho francês com cerca de 30% nos últimos dez anos. A mesma tendência se verifica na China, onde se contam 365 milhões de milenares e onde se importa duas vezes mais rosé nos últimos 10 anos. Graças a esta nova tendência ligada a um aumento da qualidade, os vinhos rosé ultrapassaram o estatuto de “refresco” à sombra dos vinhos brancos e tintos. O mercado do rosé é tradicionalmente complicado; mas em 2018, o relatório produção versus consumo tornou-se positivo, em razão do grande aumento da produção francesa de rosé  em 2018. Face ao acima exposto e verificado, o Concours Mondial de Bruxelles quer oferecer aos vinhos rosé toda a atenção que merecem no palco internacional.