No centro do Val de Guadalupe na California do Sul, os fundadores da empresa El Cielo descobriram o local ideal para realizar o seu sonho: produzir vinhos com alta qualidade e ter o reconhecimento internacional do Val de Guadalupe enquanto região vitícola de prestigio.

O sucesso não se fez esperar. Desde 2012, quando lançaram os primeiros vinhos, a adega começou a conquistar prémios nas competições internacionais e as vendas subiram em flecha. A Adega tem hoje 7 anos, quando recebe a mais alta distinção do Concours Mondial de Bruxelles: a revelação internacional do vinho tinto 2019.

O fundador e diretor Gustavo Ortega Joaquín revela com muito orgulho: “ Que grande honra obter um reconhecimento tal, por parte do júri internacional que provou alguns dos melhores vinhos do mundo e escolheu o nosso Caipirinha 2016 entre cerca de 5 300 vinhos tintos oriundos do mundo inteiro.

Apesar dos resultados terem sido anunciados há algumas semanas, o impacto da medalha já se ressente: “O prémio atraiu os meios de comunicação e trouxe-nos uma excelente cobertura mediática tanto a nível regional como nacional mas também nas redes sociais”, explica Gustavo Ortega.

Mas o sucesso da empresa não se sente apenas na publicidade, o stock deste vinho que ascende a perto de 12 000 garrafas vai apenas chegar para as encomendas nacionais. Atualmente este vinho é apenas vendido em restaurantes e brevemente vai também estar disponível com stocks limitados na boutique “on line”da Adega, o Caipirinha 2016 – consulte www.vinoselcielo.com

O prémio atraiu os meios de comunicação e trouxe-nos uma excelente cobertura mediática. 

O mesmo vinho, mas da colheita seguinte – Caipirinha 2017 vai estar disponível dentro em breve e o produtor espera uma qualidade ainda superior. O fundador explica que a vindima 2017 foi excecional para o cabernet-sauvignon que é a principal casta do blend do vinho premiado. A seleção das uvas foi ainda mais rigorosa o que pode antever um vinho ainda melhor que o anterior.

“ Medir-se cada ano que passa em competições internacionais como o  Concours Mondial de Bruxelles ajuda-nos a manter a coerência e a perceber  que estamos no bom caminho. ”

E o segundo ano consecutivo que, El Cielo é o produtor mexicano que recebe mais elogios no Concours Mondial de Bruxelles. Em 2019, para além da Grande Medalha de Ouro para o Caipirinha 2014, a adega recebeu mais quatro medalhas de ouro e quatro de prata. Ganhou o sua primeira distinção para o seu vinho Chardonnay «Caprocornius» na edição de 2015 do Concours Mondial de Bruxelles .

Medir-se cada ano que passa em competições internacionais como o  Concours Mondial de Bruxelles ajuda-nos a manter a coerência e a perceber  que estamos no bom caminhodeclara Gustavo Ortega. Após ter recebido varias distinções nacionais e internacionais, a procura dos vinhos El Cielo ultrapassou a capacidade de produção. Apesar disso, o produtor prefere manter um crescimento moderado e continuar a concentrar-se na qualidade dos seus vinhos mais do que na venda de maiores volumes.

 

Caipirinha 2016

85% Cabernet-Sauvignon, 10% Syrah, 3% Nebbiolo, 2% Malbec
Envelhecimento em casco francês durante 24 meses
Alcool: 13,6%
Notas de prova:
Um vinho limpo, brilhante com uma cor de violeta intensa. No nariz, mostra aromas de violeta e de frutos silvestres tais como o mirtilio, a groselha e as framboesas e acaba com aromas de madeira e de especiarias derivados ao envelhecimento em casco.
Na boca, tem uma intensidade média alta, uma acidez média e  taninos presentes bem equilibrados, nota-se algum alcool e o seu final é persistente e agradável.
O blend harmoniza bem com carnes vermelhas, carnes grelhadas, pratos de massa e queijos afinados.
A temperatura de serviço aconselhada é de 18 ° C.
Potencial  de guarda: 6-8 anos

A propósito da Quinta:

Nos 92 hectares de vinha existente, são produzidas 15 castas diferentes. Têm castas francesas tradicionais como o cabernet-sauvignon, o cabernet franc, o pinot noir, o merlot, o malbec, o chardonnay, o sauvignon blanc, a syrah, mas igualmente castas espanholas e italianas tais como o tempranilho, a grenache, o nebbiolo, o sangiovese e o primitivo. A Quinta situa-se na região do Val da Guadalupe.

Os vinhos dividem-se em quatro gamas de produtos: Astros, vinhos frutados e jovens tanto em blends como em varietais; Astrónomos, vinhos clássicos e tradicionais do velho mundo; Constelaciones, vinhos modernos com blends inovadores; e Estrellas, a reserva e coleção Premium.