Derniers Articles

O Concurso Mundial de Bruxelas anuncia os resultados da Sessão de Tintos e Brancos 2022
As inscrições estão abertas
07 Nov 22
O Concurso Mundial de Bruxelas anuncia os resultados da Sessão de Tintos e Brancos 2022
O futuro dos vinhos doces e fortificados
04 Nov 22
O Concurso Mundial de Bruxelas anuncia os resultados da Sessão de Tintos e Brancos 2022
Participar no Wine Paris
21 Oct 22

O Concurso Mundial de Bruxelas anuncia os resultados da Sessão de Tintos e Brancos 2022

O Concurso Mundial de Bruxelas anuncia os resultados da Sessão de Tintos e Brancos 2022

Portugal ocupa a terceira posição no que toca ao número de medalhas de Grande Ouro e a quarta em número total de prémios. Os melhores vinhos tintos e brancos portugueses provêm ambos do Porto e do Douro.

O Concurso Mundial de Bruxelas tem o prazer de partilhar os resultados da sua Sessão de Tintos e Brancos de 2022. De 19 a 21 de Maio, o concurso de maior prestígio do mundo reuniu peritos de toda a indústria vinícola internacional para provarem mais de 7300 amostras de quase 40 países de todo o mundo.

Entre os vencedores encontram-se vinhos de seis continentes, incluindo todos os países produtores de vinho estabelecidos no mundo, mas também locais excecionais como a China, o Peru e até mesmo o Cazaquistão.

Com um total de 296 medalhas, Portugal ocupa o quarto lugar logo após a França (445) e Espanha (433) e Itália (351). As regiões mais premiadas de Portugal são o Alentejo (79), Porto e Douro (54) e Lisboa (41).

Os melhores vinhos tintos e brancos portugueses provêm ambos do Porto e do Douro. O tinto português de topo é Vicente Faria Animus 2019. O vinho branco mais bem classificado de Portugal é o Quinta de Porrais Reserva 2019.

Com 6 distinções, Portugal ocupa também o terceiro lugar no que diz respeito a grandes medalhas de ouro, precedido apenas por Espanha e Itália. A grande medalha de ouro é o maior reconhecimento do Concurso Mundial de Bruxelas e é atribuída a menos de 1% dos vinhos inscritos.

Em termos de preço, as medalhas de ouro foram atribuídas em média aos vinhos da classe de preços 12,5 – 35 euros à saída da cave. Os preços das medalhas de ouro eram tipicamente entre os 5 e 12,5 euros. Um estudo interno do Concurso Mundial de Bruxelas mostra que uma medalha do concurso poderia aumentar as vendas em até 30%.

Todos os vinhos foram provados pelos painéis cuidadosamente curados do Concurso Mundial de Bruxelas, compostos por especialistas da indústria representando 45 nacionalidades. A avaliação rigorosa prossegue com base num modelo concebido pela OIV e pelo Sindicato Internacional de Enólogos. É concedida uma medalha a menos de 30% dos vinhos inscritos.

A próxima Sessão de Tintos e Brancos do Concurso Mundial de Bruxelas terá lugar de 12 a 14 de Maio de 2023 em Istria, na Croácia, onde o concurso irá celebrar a sua 30ª edição.

Todos os resultados